O SINDICATO

HISTÓRICO

Com a necessidade da criação de um órgão com representatividade sindical para defender, coordenar e proteger interesses individuais e coletivos da atividade profissional dos policiais federais e servidores administrativos surge, em 22 de agosto de 1989, o Sindicato dos Servidores Públicos Civis do Departamento de Polícia Federal no Estado de São Paulo (SINDPOLF/ SP).
Desde então, policiais e servidores do Estado contam com um órgão competente e coeso nas reivindicações sociais e trabalhistas, que tem realizado, desde sua fundação, ações que permitem a melhoria contínua das condições de trabalho no Departamento de Polícia Federal, colaborando com o fortalecimento da instituição e realizando as transformações que a categoria profissional deseja e a sociedade necessita.
O SINDPOLF é o único e legítimo representante no Estado de São Paulo de toda a Carreira Policial Federal, composta pelos cargos de Agente, Escrivão, Papiloscopista, Delegado e Perito, bem como pelos servidores administrativos do Plano Especial de Cargos da Polícia Federal.

 

Foi realizada ontem (06/02), em Brasília, reunião com as entidades representativas da Polícia Federal e a FENAPEF. Em pauta estava o alcance das atribuições e limites de atuação do Policial de Nível Médio.  O encontro resultou no documento que será apresentado amanhã por Luís Antônio Boudens (presidente da FENAFEF) para Fernando Segóvia, diretor-geral da Polícia Federal. 

“As entidades registraram seus posicionamentos e chegaram a uma sugestão para ser submetida à base e DG”, escreveu Boudens em comunicado enviado aos presidentes das instituições. 

Nilto Mendes da Silva (vice-presidente do SINDPOLF/SP) e Achilles José Larena (membro do Conselho Fiscal Efetivo do Sindicato) estiveram presentes no encontro de ontem. Eles apresentaram o posicionamento dos filiados que participaram da Assembleia Geral Extraordinária, na sexta-feira (02/02), sobre o tema. Na ocasião, 54%  dos presentes foram contra a criação da Polícia de Nível Médio,  33% se disseram favoráveis à criação desde que regulamentada por lei (Decreto ou Lei ordinária ou Complementar) e 13 % se abstiveram de votar. 

Cópia do documento apresentado na reunião de amanhã com o diretor-geral será enviado aos filiados. Quem não receber a mensagem, deve atualizar seu email pelo Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.