O SINDICATO

HISTÓRICO

Com a necessidade da criação de um órgão com representatividade sindical para defender, coordenar e proteger interesses individuais e coletivos da atividade profissional dos policiais federais e servidores administrativos surge, em 22 de agosto de 1989, o Sindicato dos Servidores Públicos Civis do Departamento de Polícia Federal no Estado de São Paulo (SINDPOLF/ SP).
Desde então, policiais e servidores do Estado contam com um órgão competente e coeso nas reivindicações sociais e trabalhistas, que tem realizado, desde sua fundação, ações que permitem a melhoria contínua das condições de trabalho no Departamento de Polícia Federal, colaborando com o fortalecimento da instituição e realizando as transformações que a categoria profissional deseja e a sociedade necessita.
O SINDPOLF é o único e legítimo representante no Estado de São Paulo de toda a Carreira Policial Federal, composta pelos cargos de Agente, Escrivão, Papiloscopista, Delegado e Perito, bem como pelos servidores administrativos do Plano Especial de Cargos da Polícia Federal.

Em ações distintas realizadas pela PF e Receita Federal, entre a noite de ontem e madrugada de hoje (28/09), no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, foi apreendido um volume superior a 10 KG de drogas com passageiros de voos internacionais.          

Ontem (27/09), policiais federais realizavam fiscalização de rotina na fila do check-in de voo com destino a Conacri, cidade da República da Guiné, quando perceberam o nervosismo de uma passageira ao notar sua presença. Nacional da Guiana, ela foi retirada da fila e teve suas bagagens submetidas ao aparelho de raio-x, momento em que foi possível perceber a existência de diversos pontos contendo substância orgânica espalhados dentro de uma de suas malas.

 A bagagem foi aberta e nela havia várias roupas com botões grandes e semelhantes. Os policiais abriram um dos botões e localizaram a substância oculta. Na delegacia, após a realização dos exames periciais preliminares e busca pessoal, ficou constatada a existência de mais de 1 Kg de cocaína que estava escondido em botões, carregadores e em um cilindro que a mulher havia introduzido no corpo. Ao receber voz de prisão, a mulher de 24 anos de idade, confessou ter engolido mais 44 cápsulas. Devido ao risco de morte pela ingestão da droga, a presa foi conduzida imediatamente ao hospital.

Na manhã de hoje, servidores da Receita Federal, que atuam nos canais alfandegários, selecionaram um passageiro, que desembarcou de voo procedente de Madri (Espanha), para inspeção das bagagens. Por meio do raio-x foi identificada a existência de substância orgânica nas estruturas de uma de suas malas. Os policiais federais foram acionados e conduziram o suspeito à delegacia para realização dos exames periciais. 

Dentro das estruturas da mala suspeita foi localizado um pacote contendo um pó, identificado pelos peritos federais como metanfetamina. A mesma droga foi encontrada diluída dentro de duas garrafas que estavam em outra mala. O brasileiro, de 25 anos de idade, recebeu voz de prisão.

 

Fonte: Comunicação Social/Delegacia Especial no Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos/Superintendência da Polícia Federal em São Paulo